Dúvidas Natalícias

whatsapp-image-2016-12-16-at-13-11-10-1

Para mim a grande questão quando chegamos a estas alturas é… Onde é que está o livro de instruções? É que eu não o consigo encontrar!!

Antes de teres um filho tu achas que já sabes como vai ser tudo, como vais decidir tudo, como queres fazer em relação a isto ou aquilo… Eu, pelo menos, achava que sabia. Mas depois descobres que afinal não…

Chega a altura do Natal e começam as dúvidas… Não sabes o que fazer em relação ao Pai Natal – não queres mentir ao teu filho mas também não lhe queres tirar os sonhos. Não sabes o que hás de oferecer, o que é certo, o que é errado, o que deves recomendar às pessoas que lhe querem dar prendas.

Eu tento apostar no meio termo. Obviamente que gosto de ver o meu filho feliz e acho que o Natal é uma altura para dar e receber… e se há altura certa para encher as pessoas de presentes, parece que é esta.

Mas tudo isto são muitas dúvidas e poucas respostas. Este artigo é quase um pedido de ajuda… como é que tu fazes? Se calhar se partilharmos as nossas perspectivas, todos juntos vamos conseguir fazer um livro de instruções… Para mim, o título seria “Conta, Peso e Medida”.

5 Comment

  1. Ana Catarina says: Responder

    Olá! Bem, o meu filho tem 4 anos e o ano passado como ele já entendia perfeitamente tudo decidimos enche-lo de presentes! O que se veio a revelar uma mà opção, ficou com tanta coisa que não brincava com nada .. Pegava num, largava, pegava noutro largava e assim por diante até desistir.. Peguei em 60% das coisas e arrumei no sótão. Aconteceu um milagre ! Olhou para os brinquedos com que ficou e começou com calma a brincar.. De vez em quando vou ao sótão e troco e ele fica novamente feliz pq não se lembra que já os tinha recebido ou então diz “Ahhh tas aqui!!” Enfim.. Nem 8 nem 80 ! Eu faço questão de que ele acredite no pai natal pois acho mágico e algum familiar na noite de natal veste-se de pai natal e distribui os presentes mas este ano será com “conta,peso e medida” pois muita coisa eles acabam por não dar valor a nada! Mais vale comprarmos aqueles 3 brinquedos que temos a certeza que vao adorar!

  2. Luisa Silva says: Responder

    Olá querido Diogo, eu felizmente tanto no natal como nos aniversários fui habituada a ter o que pedia quer fosse 2 presentes ou 20 (tanto eu como a minha irmã) mas com o meu filho eu não faço isso pois eu sei que quanto mais dermos é pior, pois eles vão se fixar em um ou dois brinquedos e não ligam aos outros por isso este ano como ele já tem 4 anos só vou dar 2 já o ano passado foi assim pois ele já sabe o que quer, então fiz questão de comprar o que ele mais pediu quando lhe começamos a perguntar o que ele queria que o pai natal lhe trouxesse. Acho que é a melhor opção e assim sei que ele vai adorar pois foi o que ele pediu.
    Um presente que eu sempre fiz questão de dar tanto a ele como ao meu sobrinho e sobrinha é um livro, e eu sei que eles adoram.
    Espero ter ajudado um pouco na tua decisão. Beijinhos

  3. Olá!
    Para mim é parte mais difícil: escolher presentes.
    Para as crianças acho que se deve dar sempre mais prendas mas sem exageros, em especial quando são pequenos e querem tudo porque gostam de quase tudo. Até porque há muitas nem nem uma têm.
    Quanto à questão do Pai Natal… vou-te dar a mesma resposta que dei recentemente a uma criança de 7 anos durante uma aula. Ela veio-me dizer que o colega lhe disse que o Pai Natal não existe. Um drama certo? Afinal que resposta lhe dou? Não sei o que os pais lhes disseram e não quero desmitir ninguém, nem dar ilusões, nem arrasar com o imaginário de uma criança.
    A minha resposta: Para algumas pessoas existe para outras não. Tu acreditas? “Sim”. Então existe.

    Acho que devem de acreditar no Pai Natal enquanto são pequenos. A vida já é dura o suficiente e as crianças precisam de sonhar. Afinal, têm muito tempo para ver a realiade do mundo. E depois… não é por acreditarem no Pai Natal ao 7 anos, que vão viver numa ilusão aos 20. = )

    Espero ter ajudado.
    Beijinhos
    Eva

  4. Carla Cascão says: Responder

    Olá Cavalheiro! Pois…..eu sou do tempo do menino Jesus,a “moda” do pai natal veio mais tarde……os meus pais diziam-me para pôr o sapatinho na chaminé, era o que eu fazia e só abria os presentes no dia a seguir…..com a minha sobrinha a “conversa” era outra……havia sempre alguém da família que se escapulia e aparecia vestido de pai de natal e deixava os presentes……até que um ano foi o avô a fazer esse papel…..ficou desconfiada,voltou-se para a mãe e diz “este pai natal tem mesmo cara de avô”…..acho que foi apartir daí que ela percebeu que não existia a tal figura…mesmo já não acreditando,o Natal para ela era mágico…..é tão bom vê-los sonhar…..
    Deixo-lhe a respectiva beijoca em cada bochecha!
    Fique bem.
    Carla Cascão

  5. Vania says: Responder

    Olá.
    A minha filha tem 2 anos e meio e também essas dúvidas todas me aconteceram. O que lhe dar? O que não dar? Mascarar me de Pai Natal? Não mascarar de Pai Natal? Será que ela vai gostar? Será que vai ter medo? Mas finalmente lá me decidi. Eu apenas lhe comprei uma prenda. Uma única só que eu sei que ela gosta. Ela já tem tanta coisa, as crianças hoje em dia tem tantos brinquedos. E fazendo as contas com a família toda a dar-lhe prendas já faz um total de 8 ou 9 prendas que vai receber este Natal, por isso porquê estar-lhe a dar mais?! Não vale a pena.
    Quanto ao Pai Natal, decidi mascarar me mesmo eheheh Ela ainda é uma criança e acho que todas as crianças têm o direito de sonhar e de acreditar na magia que é o Pai Natal, porque o Pai Natal é mesmo isso, magia. Um dia quando for maiorzita ela vai saber que ele não existe é claro, eu sei que isso vai acontecer mas até lá vou deixá-la sonhar.
    Um Feliz Natal para ti e para a tua família cheio de amor e paz. Beijinhos.

Deixe uma resposta