E quando eles não querem comer?

Destaque E quando eles não querem comer

SOU UM SORTUDO!

O Mateus sempre adorou comer. Sempre tive alguma preocupação e cuidado com a alimentação que proporciono ao meu filho porque acredito que é “de pequenino que se torce o pepino”.

Sou um curioso por natureza e quando somos pais e queremos dar o melhor aos nossos filhos parece que a curiosidade é a dobrar. Devoro documentários  e artigos para conhecer e estar actualizado do que são as novidades na alimentação, para onde os nossos hábitos estão a caminhar e quais são as alternativas.

A verdade é que as rotinas do dia a dia, as heranças dos nossos pais, os valores criam a nossa relação com a comida.  A mesa não é só para comer mas também um momento para conviver, desfrutar, partilhar … As brincadeiras são bem-vindas e aliás são um dos truques que partilho convosco para quando as crianças não querem comer:

1 – A Apresentação da comida conta.

Acredito que o ditado popular “ter mais olhos que barriga” apareceu com as crianças. A forma como apresentamos a comida a uma criança conta muito. Criar caras com arroz, cenouras e feijão verde, ou moldes divertidos pode ser o suficiente para criar entusiasmo nas crianças. É só ter um pouco de criatividade e criar momentos de diversão às refeições.

2 – Os pequenos Chefs lá de casa.

Das melhores formas de ensinar uma criança é mostrar como se faz. Nada melhor do que ensinar todos os passos de “Como fazer o jantar do Mateus”. Para além de ensinar o nome e nutrientes de cada alimento é uma forma de criar entusiasmo para a hora da refeição.

3 – Não Não Não…

Passar a hora da refeição a dizer “come a sopa”, “come os vegetais”, “come…” é desgastante para a criança e para nós, pais!Muitas crianças ao ouvir um não tem tendência a desafiar e fazer exactamente o contrário. É verdade que cada criança tem o seu ritmo e por isso é melhor recorrer a outras estratégias do que estar sempre a corrigi-la.

4 – Os Alimentos Favoritos.

O caminho mais fácil é repetir os alimentos que a criança já conhece e que sabemos que gosta. Atire a primeira pedra quem não chegou a casa cansado e pensou em repetir o prato da semana passada porque ele gosta mesmo e não vai refilar. Não tem mal nenhum, uma vez ou outra, termos este tipo de pensamento. Não devemos é nunca deixar de estimular e apresentar novos alimentos e opções aos nossos filhos

5 – Dá o exemplo.

As crianças estão constantemente a imitar os pais e por mais que acredites que não vão reparar ou que não estão a ouvir e ver, esquece! Estão sempre a observar e a aprender. Na alimentação não é diferente… Se queres que o teu filho coma saudável, come saudável também!

Concluindo existem imensas alternativas à tão conhecida técnica do telemóvel.
Claro que é mais fácil dar um telemóvel, tablet para distrair a criança e assim conseguir que ela faça o que nós queremos… Mas será que passamos a melhor mensagem? Será a melhor educação que podemos dar? Será que pensamos a longo prazo ou queremos só resolver o problema?
Eu não o faço! Prefiro recorrer à criatividade para que o Mateus cresça mais curioso e ao mesmo tempo mais saudável.

1 Comment

  1. ines+maria(10anos de pura loucura) says: Responder

    Adoreiiiiiii☺ o problema e que as vezes nao e assim tao fácil a falta de tempo nao,ajuda nada e quanto eles mais crescem pior 🙁

Deixe uma resposta