Pelos olhos da avó

Seres Educadora de Infância há 30 e alguns anos, seres mãe também há 30 e tal, e seres mãe de um pai há quase 2 anos, são todas situações tão diferentes em que realmente o único ponto comum é “CRIANÇA”.

Ser mãe de um pai é uma experiência que me está a deixar expectante, realizada e, como era de esperar, a transbordar felicidade. Pensar que o meu filho, nos primeiros dias de pai, acordava 10 vezes de noite, mesmo sem o bebé chorar, para ver se ele estava bem. Porque não chorava? Seria natural o bebé não se ouvir durante 1 hora? Será que está tudo bem com ele? Será melhor pegar-lhe para ver se está tudo bem?

Estas preocupações dos primeiros dias, tão comuns quando temos o nosso primeiro filho. Quando me contava, eu sorria e tentava não transparecer aquilo que pensava: o meu filho está a dar os primeiros passos neste caminho que é ser Pai, e está a começar a ver o que realmente a palavra significa.

WhatsApp-Image-20160609 (9)

2 Comment

  1. Marta Gonçalves says: Responder

    Educadora, mãe , avó e minha tia emprestada e dos meus filhos também 🙂 .Desde que os meus filhos entraram no infantário da sua mãe nunca mais cortámos o cordão umbilical com ela, é a nossa querida Tia Jó, que hoje ainda tem paciência para ajudar o meu filho a estudar. E ele adora os netos lá de casa desde o mais novo até ao mais velho, o vosso querido Ché que ele tanto falou quando lá esteve em casa, parece-me que até ficou mais afeiçoado aos cães. Parabéns pela mãe 5 * que tem. Bjs

  2. Adorei ler esta lindo beijinhos diogo

Deixe uma resposta