Podia ser o teu filho

filho

Raiva. Revolta. Indignação.

Apetece-me gritar.

Há imagens que valem mais do que mil palavras, e este é o caso. Na verdade, não tenho sequer palavras excepto: Este podia ser o meu filho… Este podia ser o teu filho… 

Vídeo não aconselhado para os facilmente impressionáveis. Mas quase que penso que temos o dever cívico de o ver, para percebermos realmente como é a realidade na Síria. O choque a que esta criança foi exposta é aterrador. As cicatrizes físicas e mentais são aterradoras.

Podia ser o meu filho. Podia ser o teu filho.

Quando é que isto acaba?

3 Comment

  1. Olá.
    Cada vez que vejo imagens destas, perco a fé na humanidade. Já “andamos” neste planeta à tanto tempo e começo a achar que pouco ou nada aprendemos.
    Qualquer tipo de conflito deveria de ser inaceitável. Mas ainda se torna pior quando são crianças que sofrem as consequências da estupidez dos adultos, crianças que são te todos, as mais inocentes nesta história.
    Não preciso de me perguntar o que a criança está a pensar… é óbvio para qualquer pessoa com coração: “Porquê?”
    Haverão respostas mas nenhuma delas justifica a morte de ninguém, muito menos de uma criança. Ponto!

    Beijinhos
    Eva

  2. Confesso que só vi este vídeo até metade.
    Não consigo ver mais e não sei o que dizer, muito menos o que fazer. Tudo me parece insuficiente. Nada, será certamente insuficiente.
    Deixo aqui um link com alguma informação sobre o que podemos fazer para ajudar: http://expresso.sapo.pt/sociedade/2015-09-03-Refugiados.-Como-e-que-cada-um-de-nos-pode-ajudar–
    No entanto parece-me sempre pouco e existem tantos outros meninos por todo o mundo a precisar de ajuda… Que mundo este.

  3. […] têm pouco) que muitos usam contra o acolhimento de refúgiados. Hoje este Breaking Dad lembra um artigo que publicou em Agosto. Relembra que nós podíamos ser estas pessoas, forçadas a abandonar a nossa terra-natal para […]

Deixe uma resposta