Warka Water – como obter água a partir do ar

Sem Título

Há invenções que merecem ser faladas, e o Warka Water é uma delas.

Foi criado por Arturo Vittori e Andreas Vogler, dois arquitectos que depois de visitarem a Etiópia e perceberem que apenas 34% da população (aproximadamente 60 milhões de pessoas) do país tem acesso a água potável, fizeram da sua missão criar uma estrutura que resolvesse este problema de uma forma social, financeira e ambientalmente sustentável. Soa a missão impossível, talvez, mas a verdade é que conseguiram.

O Warka Water foi apresentado na Bienal de Veneza em 2012 e é, basicamente, uma torre que recolhe a humidade do ar e, condensando-a, transforma-a em água potável. 100 litros de água potável por dia, o que num país como a Etiópia pode muito bem ser a salvação de muitas pessoas. Para além disto, a torre de bambu não utiliza materiais poluentes e é, dizem eles, extremamente fácil de montar. Os custos de produção são relativamente baixos, e por isso eu pergunto – porque é que só agora é que ouvi falar disto e porque é que não se implementam estas torres em todos os países em que a escassez de água é um problema?

É triste pensar que, como para muitos outros problemas que existem no mundo, já existem soluções eficazes que simplesmente não são faladas nem utilizadas.

Volto a perguntar… Porquê?

WS_IM_FP_Our_Story1_1200x600-1024x512 torre2 torre3

Deixe uma resposta